logo marli2.1.png

​                                                                                                                                                                                                                                         (33) 99106.5729 / (31) 99149.6384
                                                                                                                                                                                                                                    marliandrade@marliandrade.com.br

                                                                                                                                                                                                                                                ph@marliandrade.com.br
                                                                                                                                                                                                                                                                         
​​

A FAMÍLIA EDUCA, A ESCOLA ESCOLARIZA E

CUIDAR, TODOS NÓS CUIDAMOS

imagem 4.jpg

 

 

Seria lindo se realmente fosse assim. Cada um fazendo sua parte e todos ajudando todos em todos os momentos no que se refere ao desenvolvimento das crianças.

 

Acontece que não é. Infelizmente, a família tem se distanciado de suas funções, a escola com suas dificuldades na escolarização, mais precisamente porque as crianças chegam sem a “educação” de casa e ambos esquecendo que as crianças precisam do cuidado de todos.

 

As duas Instituições: Família e Escola são responsáveis no cuidado com a criança sendo que à Família não é oportunizada nenhuma espécie de qualificação uma vez que é fato o ditado que “criança não vem com manual de instrução”. No entanto, à Escola são oportunizadas diversas práticas pré estabelecidas para que a partir delas, se construa um Projeto Político Pedagógico, Planejamentos anuais e demais estratégias que norteiam a escolarização da criança.

 

Porém, é preciso ainda que sejam considerados os condicionantes sociais, culturais, intelectuais, psicológicos de cada criança. E é dentro deste contexto que a necessidade de ações elaboradas e realizadas com a participação da Família se faz tão urgente.

 

Estarem todos atentos à garantia desta parceria, respeitando os limites e incentivando o potencial de cada criança é a certeza de que todos os envolvidos estão possibilitando meios para o cuidado na infância.

 

E é somente através do diálogo permanente que será possível o resultado desejado. Convocar a Família somente para reuniões semestrais e/ou ainda somente quando precisam ser relatados “problemas” que os filhos estão causando na Escola somente afastará a Família da Escola e os “problemas” serão agravados.

 

É preciso um contato permanente com a Família, sobretudo para que a criança compreenda que há ligação entre as partes, que há confiança e contato frequente. Muitas crianças ouvem em casa, por parte dos pais, reclamações e insatisfações sobre a Escola e na Escola, ouve o mesmo referente aos pais ausentes. O que a criança aprende com isso? Comportamentos que teoricamente abominamos: falar pelas costas; não resolver os problemas; culpar os outros; não ser claro, sincero e objetivo; acusar sem saber o que realmente aconteceu; dentre outros. Muitas crianças então, movidas pelo que vê, criam histórias que distanciam ainda mais os pais da Escola, fomentando mais discórdias e insatisfações, o que prejudicará seu desempenho escolar e mais ainda seu caráter.

 

Evitar que a criança se torne um adulto complexo tanto é função da Família no quesito Educar, quanto da Escola em Escolarizar (pois de nada adianta ensiná-la, por exemplo, escrever corretamente mas não aplicar o que escreve coerentemente).

 

Logo, o Cuidar, que perpassa as entrelinhas do Educar e do Escolarizar é missão da Escola e da Família. Enfim, de todos nós.

 

 

Marli Andrade

www.marliandrade.com.br